22 de julho de 2009

Cozinhas Pequenas

As cozinhas-corredor podem ser a solução para muitas casas, mas como aproveitar ao máximo uma largura tão limitada?

Se o espaço é restrito, luz é fundamental. Esta cozinha, projetada pela arquiteta Luciana Tomas, eleva este quesito à prioridade máxima, aproveitando as janelas com persianas rolô translúcidas e utilizando somente materiais claros no piso, nos móveis e nas paredes. A luminosidade encontra passagem também por meio da lavanderia. Onde havia uma parede, uma placa de vidro serigrafado branco clareou o canto, antes escuro e incômodo. Para completar, os armários não preenchem a parede por completo - sobra um pequeno espaço entre o chão e o teto -, o que aumenta ainda mais a sensação de leveza.

Apesar de estreita, a cozinha pode receber algo diferente. Aqui, é o caso das pastilhas hexagonais. Aplicadas no piso e nas paredes, é uma inspiração retrô. "Elas deram um ar das cozinhas da década de 1950, que utilizavam bastante o material", explica a arquiteta. O uso da criatividade também permitiu aproveitar o espaço. O canto que não tinha utilidade - e não podia ser modificado - ganhou uma simpática mesa para o café, feita em marmoglass, acompanhada por duas cadeiras e um prático aramado para potes e temperos; logo atrás, o recuo do corredor foi aproveitado para instalar a geladeira e o freezer.

Projeto, Luciana Tomas; pastilhas de piso e parede Atlas, Troppobela; cuba, Mekal; tampos de marmoglass (mesa, pia e bancada), Dimagra; iluminação, Laboratório da Luz; persianas rolô da Luxaflex, Grupo Fort; coifa, Criss Air; armários, Florense; metais, Deca.

Reportagem: Revista Casa e Decoração
Texto: Guilherme Mota
Arte: Renato M. Ribeiro

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...